Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘devaneios de uma mente perturbada’ Category

Bah, tô de saco cheio!

Não aguento mais tantas cobranças, tantas aparências, tantas insinuações! Será que é pedir demais pra me deixarem em paz? Pra me deixarem viver minha vida sem falsos moralismos? Não sou nenhuma ameba de porta de bar, que não consegue se virar sozinha depois da segunda dose! Não sou nenhuma estátua de qualquer praça aleatória ao redor do mundo! Não consigo me manter impassível diante de algumas coisas. Apesar de ser muito contida, eu sou GENTE! Eu também sinto, rio, me enfureço, choro (não com tanta frequência, mas acontece), tenho vontade de dar um grande dedo do meio para as hipocrisias, ignorâncias, e babaquices do universo! Não, eu não falo de sentimentos, mas isso não quer dizer que não sinta. Isso não quer dizer que eu não me magoe com certas atitudes, que eu não me alegre com outras e, também, não quer dizer que eu não me importo.

Não sou a pessoa mais delicada do mundo, nem a mais legal, muito menos a mais simpática ou a mais inteligente. Mas, a meu modo, tento fazer melhor a vida das pessoas que estão ao meu redor. Conhecidos ou não. Me agarro fortemente àquela velha frase “nenhuma pessoa é uma ilha”, e com isso tento afetar e me deixo ser afetada… mas tudo tem um limite e, quando começam a tentar tomar as rédeas da minha vida, começam a tentar me podar, epa! perae! vamos com calma! Eu sei o meu limite.Eu sei até onde posso chegar. Aprendi isso tomando muita cabeçada. Então, por favor, guarde seus sermões! Contente-se em saber que não será isso que vai me mudar.

 

E seja feliz.

 

 

Anúncios

Read Full Post »

Todo mundo tem fobias, isso é fato. Algumas pessoas tem medo de animais, outras de lugares fechados, situações, pessoas. Pois bem, dentre as muitas fobias que possuo, a mais incontrolável é a de pessoas que escrevem errado. Tô falando sério, não suporto pessoas que escrevem errado. Parece que tenho uma cãibra mental toda vez que vejo uma palavra escrita errado ou leio uma frase sem a mínima coerência e, por mais legal que a pessoa seja, surge aquele receio, descrença, incômodo, tudo junto e misturado.

Juro que tento não ser tão radical, mas é que não dá! Poxa, é sua língua nativa! Você estudou 13 anos dessa merda só na formação básica (infantil, fundamental e médio)! A não ser que tenha matado todas as aulas de português que teve na vida, o resto não justifica nenhum pouco esse descaso com a língua.

Aí alguém pode falar: “Poxa, mas que discurso mais heterocêntrico, europeu e elitizado! O jeito errado de escrever expressa o meio que essas pessoas vivem”. E eu respondo: “ÀS FAVAS COM ISSO!”. Se fosse o século -273º Kelvin a.C., até aceitaria, mas estamos no século XXI! A informação tá aí, pipocando em todo canto, só é ignorante quem quer! E quem quer MUITO! E sim, é ignorância… mas não por falta de conhecimento, mas sim por falta de vontade de sair do orkut e ir pro google pesquisar algumas regras gramaticais.

E, confesso, outra fobia que possuo é de gente inerte. Pessoas que falam que querem fazer isso, aquilo, aquilo outro e não levantam a bunda da cadeira, ficam esperando as coisas caírem prontas na frente delas. Cara, você não é um cadáver! Levanta a sua bunda gorda da cadeira e vai se mexer! Vai correr atrás dos seus objetivos! A vida não é um pacote de pipoca que você coloca no microondas e em 3 minutos tá pronta! Pessoas assim me deixam irritadíssima. Tenho vontade de bater a cabeça delas na parede até rachar e ver se sai alguma coisa mais consistente que vento dali de dentro. Sim, estou falando sério.

Fico me perguntando por que essas pessoas são tão apáticas?! Será que é tão difícil sair da zona de conforto, expandir os horizontes, ou seja lá o nome que você quer dar pra isso?! O mundo é muito maior que os limites da sua cidade! Existe muito mais pessoas no mundo do que sua roda de 5 amigos! É errado ter poucos amigos? Não, não é. É errado, sim, pensar que o mundo se limita a isso. Vamos, levante-se, mexa-se! O tempo passa rápido, as oportunidades passam mais rápido ainda, e você aí, sentado na cadeira fazendo cosplay de estátua!

Falo isso dessa forma porquê nunca me enxerguei dentro de fronteira alguma. E consequentemente nunca coube dentro delas. Então é muito simples dar um tapa na cara das pessoas, já que realmente não vejo como conseguem ficar paradas uma vida inteira no mesmo lugar.

Bem, essas fobias não tem relação entre si, mas eu precisava compartilhar. São coisas que me incomodam profundamente e a necessidade de expressá-las é mais forte que o meu desejo de segurar.

Por hoje é tudo, pessoal!

Read Full Post »

Levando em consideração a atual situação em que me encontro, comecei a refletir muito sobre o sentido da vida. Muitos filósofos tentam responder essa mesma pergunta há milênios, e sempre há divergências sobre a resposta. Sendo uma pessoa muito ocupada, enquanto estou ativamente jogando ragnarok ou WoW, penso muito nisso e, há alguns dias, encontrei a resposta pra questão fundamental da vida, do universo e tudo o mais. (e não é 42!)

Bem, uma pessoa só consegue ser plenamente feliz quando tem a sua disposição cupcakes suculentos e serelépamente decorados… eu fico feliz só de ver um cupcake. Sério.

Outra coisa que faz uma pessoa atingir o nirvana é o chocolate. Poxa, comer uma barra maciça de 1 kg de chocolate é privilégio de poucos, infelizmente, pois se todo mundo comesse uma dessas por dia, o mundo seria bem mais feliz e colorido.

Ainda nessa mesma linha, só é feliz quem tem uma máquina de sorvete na cozinha. Quando eu ganhar na loteria, essa vai ser a primeira coisa que eu vou comprar. Meu sonho é acordar de manhã, colocar a tigela embaixo da torneirinha que sai o sorvete, apertar, e depois colocar um monte de m&m’s no meio… esse é meu café da manhã dos sonhos! *-*

Tirando os cupcakes, o chocolate e a máquina de sorvete infinito, só resta mais um item: DINOSSAURO!

Sério, eu seria plenamente feliz mesmo se tivesse todos os itens supracitados mais um velociraptor no meu quintal (precisa ser um dinossauro pequeno porque o espaço é limitado… sabe comé que é, neh…).

Enfim, pra mim a vida só terá sentido quando eu puder sentar com minha tigela de sorvete, meu chocolate, meus cupcakes, numa poltrona confortável, olhando meu velociraptor brincar no meu quintal.

Até lá, vou me virando com o que posso…

Read Full Post »

Sabe, tem certas coisas que eu não entendo. E outras que simplesmente não faço muito esforço pra entender, porque desde sempre é um absurdo.

Um bom exemplo que engloba as duas afirmações anteriores é o fato de eu não entender (ou simplesmente não me esforçar pra entender) como uma pessoa não gosta de ler livros. Poxa, livros são as melhores companhias que alguém pode ter. É a única oportunidade de ter contato com um universo totalmente alheio ao seu. Outras idéias, outros tempos, outras situações… é uma válvula de escape deliciosa! Muito melhor que assistir essas porcarias enlatadas que passam na tv, tipo o BBB.

livros

durmo num quarto basicamente desse jeito, só que mais desorganizado. hahahaha

Como praticamente nasci lendo, quase tenho um aneurisma quando ouço aquela frase: “Ah… ler é chato! Não tenho paciência de ficar segurando aquela coisa pesada e empoeirada e blábláblábláblá”. Na boa, você segura o seu notebook que não é nada diferente disso. É até mais pesado e mais empoeirado (salvo exceções). Mas também essa desculpa está ultrapassada. Praticamente todos os livros estão disponíveis na internet.

Particularmente, não gosto dos chamados e-books. Sou da old school, por assim dizer. Gosto de livros de papel, com a capa estampada, com espaço pra você carimbar e escrever dedicatórias. Nada melhor que sentar na varanda, numa cadeira confortável numa noite quente com aquele calhamaço de páginas embaixo do braço, começar a ler às 18:00 e terminar às 7:00 da manhã… perder hora lendo alguma coisa interessante é uma delícia. Faço isso sempre. Já deixei horas e horas de sono pra trás pelo simples fato de estar envolvida numa trama bem amarrada. Só de pensar já dá vontade de abandonar o post e pegar um livro.

Praia é outra coisa que gosto pra caramba… pra ler! Adoro sentar no calçadão, despreocupada, tomando uma água mineral sem gás, e ficar lendo por horas a fio. Muitas vezes já perdi hora/tomei chuva por simplesmente me desligar do que tava acontecendo no mundo real e ficar submersa nas minhas leituras.

Sério, ler é o melhor remédio pra tudo. Se você conseguir ler escutando música então, melhor ainda! Como sou monofásica (não tenho a habilidade de fazer duas coisas ao mesmo tempo), então me contento só com a leitura. Ou só com a música.

Aproveitando que estamos no começo do ano ainda, vocês bem que poderiam adicionar naquela famosa listinha de resoluções de ano novo um tópico especial: Ler pelo menos 5 páginas de um livro por dia. Dependendo do tamanho do livro, em 1 mês você termina a leitura. E também dá pra ir aumentando em doses homeopáticas… começa com 5, dali uma semana vai pra 10, depois 15 e assim sucessivamente até você dar conta de ler 200 páginas em 2 horas. Oras, não é impossível! Se eu consigo, você também consegue!

Sério mamíferos, criem o hábito da leitura… a vida de vocês será ano luz mais satisfatória quando terminarem aquele trambolho de 600 páginas em 2 dias.

Fica a dica pra esse ano. Nunca é tarde pra começar e nem para recomeçar. 😉

Read Full Post »

É muito comum, ao vender coisas, as pessoas colocarem anúncios nos respectivos produtos. Com exceção de Assis, aonde o sistema funciona na base do escambo, nos outros lugares normais essas placas geralmente contém as especificações do objeto a ser vendido.

Quando estamos inevitavelmente emersos em alguma situação entediante (engarrafamento, por exemplo), começamos a imaginar situações, criar possibilidades, pensar em coisas que jamais fariam sentido se nossa cabeça não estivesse tão vazia. Ontem, por um acaso, passei por uma situação desse tipo.

Voltando para São Paulo, o trânsito carregado, alguns trechos totalmente parados, passa um carro por mim com adesivos de ‘VENDE-SE’ no vidro. Eis que, nesse mesmo espaço, além do telefone, há as especificações do carro: “Ar, Direção, Vidro, Trava”. Distraidamente pensei: “Poxa! que bacana! Um carro com ar… legal saber que quando fechar a porta a parte interna não criará um vácuo e, assim, conseguiremos respirar.”. Não contente, meu cérebro estava ávido por terminar o raciocínio, então ele continou: “Carro sem direção não é carro. Não tem como guiar sem volante. Mas ainda bem que tem vidro também, se não tivesse, com a chuva que está hoje ia ser tenso viajar com ele…”. Faltava o último item: Trava. Absurdamente, pensei: “Se o carro não cria vácuo, tem direção e vidro… a trava só pode estar dirigindo!!!!! Puta brinde pra quem comprar esse carro, hein… Vai levar  totalmente de grátis uma trava elétrica motorista…”. E eis que caí na risada sozinha.

Óbviamente as pessoas no carro ficaram sem entender. Talvez realmente não tenha graça. Mas só de imaginar a situação já começo a rir novamente.

Nessas horas que percebemos o verdadeiro poder de mentes ociosas. Se eu soubesse desenhar, assim faria para ilustrar a situação. Sério, com desenho todo mundo ia entender o espírito da coisa.

Mas como não sei, aqui fica o meu pedido: quem ver o post e souber desenhar, por favor, ilustre essa situação e mande para mim.

Muito obrigada e até a próxima! hahahahahaha

Read Full Post »

Nossa! Muito tempo que não escrevo no blog e mesmo assim ele continua recebendo uma quantidade expressiva de visitas por dia.

Bem, faz 1 ano que ele existe. Como passou rápido!!! A idéia de fazer um blog surgiu super naturalmente… numa noite gelada de terça feira, sem nada pra fazer, resolvi montar o blog e … tá aqui ainda! olha só, que supimpa!

Gostaria mesmo de ter mais tempo e vontade pra escrever nele, o grande problema é que inspiração é uma coisa deveras difícil de achar… há tantas coisas mais interessantes pra fazer, tipo ficar subindo e descendo a página do Uol vários vezes e etc…

Esses dias me perguntei: Por que eu escrevo? bem, acho que a resposta é porque o ato de escrever sempre foi muito natural pra mim, desde muito pequena escrevo, a maior parte do tempo me comunico com as pessoas através de emails, programas de mensagens instantâneas, sms, e todas essas coisas… gostaria de ter a mesma desenvoltura pra falar… Não sou tão boa falando… apesar de achar que também não sou boa escrevendo… mas enfim.

Voltando a falar do blog, ele surgiu mais como um desejo de despejar meus achismos na rede anonimamente… mas quando fui fazer o cadastro, meu instinto me boiocotou de novo e acabei me registrando com meu nome. Droga!

Então, por causa desse pequeno incidente, não posso falar o que eu penso de muitas coisas… por motivos óbvios (tudo bem que fogueira tá fora de moda, mas é sempre bom ter o pé atrás, não é? xD ). Afinal, quem tem, tem medo! hahahahahahaha

Por essas e outras que encho esse lugar de banalidades… não que alguém de fato leia, o que ainda não sei se é bom ou se é ruim, mas a visitação é alta e é isso que importa.

Pra terminar, deixo aqui registrado os parabéns ao meu blog… cara, você foi incrível nesse 1 ano! espero que continue assim nos próximos também! VLWS, BROTHER!!! xD

\o/

Read Full Post »

Todo mundo tem manias. Isso é uma característica inerente aos seres vivos que se movem (isso exclui plantas e postes de luz – ou você realmente acha que o poste apaga quando você passa por causa dos seus poderes psiquicos? ahhhh te catá, ow!).

Esse, realmente, é um pensamento que me consola, considerando o fato que sou a pessoa que possui mais manias no universo. Pra tudo tenho horário e, quando por ventura acontece alguma coisa e eu atraso pra fazer a tal coisa, acabo não ficando satisfeita. Sei lá, é um sentimento muito ruim que me acomete e acabo ficando ranzinza. Terrível.

Minhas manias são passíveis de classificação: tem as que irritam meus pais, as que irritam meus irmãos, as que irritam a galera da república, as que irritam os vizinhos, as que irritam meus amigos e as que me irritam.

Por exemplo, meus pais ODEIAM que eu deixe meu chinelo no tapete da sala… eles alegam que alguém pode tropeçar, cair e se machucar… pô, tudo bem que meu pé é grande, mas não é pra tanto, neh!

Meus irmãos não gostam que eu balance a perna… cara, eu não consigo parar quieta, qual o problema de ficar balançando a perna incansavelmente? nha… pacabá, viu…

O povo da república sofre com minha mania de limpeza… até eu me acho insuportável quando o assunto é limpeza! Antes era pior, atualmente até que está um pouco mais branda… mas mesmo assim ainda não consigo compartilhar o mesmo ambiente com sujeira e desorganização… aff

Das manias que irritam os vizinhos, a mais chata, com toda certeza, é ouvir Elvis todo sábado as 10 da manhã. Alto. Bem alto. Com o volume no talo. E quando eu tocava guitarra, todo dia, depois das 17:00, eu achava de configurar as distorções… é, se eu fosse minha vizinha me xingaria muito no twitter. Sério.

Meus amigos se irritam com a minha mania de zuar tudo e todos. Na boa, gosto do meu senso de humor, mas reconheço que passo do limite algumas vezes. Ah sim, também reclamo muito das coisas… mas na maioria das vezes é só pra fazer graça mesmo… nada muito sério.

E das manias que me irritam, todas as supra citadas estão incluídas nessa categoria aliás, a que mais irrita, sem sombra de dúvidas, é o fato de eu não conseguir dormir com barulho. Poxa, me sinto muito velha por causa dessa mania… tô lá, pregadaça no sono (quando a insônia deixa, obviamente), alguém derruba uma agulha na esquina, eu já acordo! Ah meu, que merda! Não escuto quando os outros falam diretamente comigo, mas escuto a agulha caindo lá na puta que pariu! Se fudê, viu!

Pior que manias normais, são manias sem noção. Exemplo: a pessoa só consegue ter um bom dia se, ao despertar, pisar com o pé direito 90° dentro do 3° piso da 2° fileira, contando de baixo pra cima, of course, levando em consideração o vento soprando a sudeste e e e e… enfim, acho que deu pra ilustrar.

Cara, sério, tinha um amigo meu que, durante uma época, só conseguia dormir se tivesse assistindo Shrek. Era insanamente irritante… ele sabia todas as falas e músicas! Dava até desânimo. Claro que hoje ele está curado. Agora ele só dorme se estiver assistindo “A noviça rebelde”… (brinks, André! hahahahaha)

Tem uma amiga minha que tinha a mania de me deixar falando sozinha. Isso me irritava muito. Agora não temos mais esse problema… ela não fala mais comigo! hahahahahahahahaha…

Ai ai, acho que ficar muito tempo sozinha não tá me fazendo bem, já tô conversando com posts do meu blog… isso é preocupante, deveras preocupante… hahahahahaha… (e eis aqui outra mania: a de falar sozinha!)

Mas então, para concluir, alguém aí tem alguma mania insana/engraçada/tosca/perigosa? Se tiver, é só deixar nos comentários! (como se alguém lesse e comentasse por aqui… hahaahahahahahahaha)

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: